23.11.10

1° Workshop de Cerveja Artesanal em Recife

A galera do Rec Brew está organizando um Workshop sobre cerveja aqui no Recife. O curso prioriza a produção e degustação de cervejas. Vai ser realizado no dia 04/12/2010 com direito a apostilas e degustação de cervejas artesanais. Então não perca tempo e entre em contato com nossos amigos João Filipe e Romero Perman .

Cheers  xD

22.11.10

Budweiser + futebol = Copa de 2014


O caderno de exigências da Fifa para os organizadores da Copa de 2014 conta com uma medida que deve causar algum constrangimento aos governos estaduais.Os promotores da festa, interessados em garantir os lucros de patrocinadores exclusivos, exigem a suspensão das leis estaduais que vetam o consumo de bebidas nos estádios de futebol no Brasil.

A suspensão da legislação, a ser aprovada na assembléia legislativa, para o período da copa, atende aos interesses da cervejaria americana Budweiser. O governo só vai mandar um projeto de lei neste sentido bem próximo ao evento, para evitar polêmica desnecessária. A avaliação é de que vale a pena o sacrifício em favor dos ganhos com o turismo internacional.

Sacrifício de ficar tomando uma cerveja gelada e assistindo um jogo de copa do mundo. Creio que dá para aguentar. Então nessa copa é Budweiser neles.


Vi lá no:Blog do Jamildo

19.11.10

A InBev vai dominar o mundo?

Não sei. O que posso dizer, é que no Brasil ela já é dona das principais marcas. Para quem não sabe a ambev foi criada em 1999, com a união da cervejaria Antártica e Brahma (dois gigantes agora juntos).

A partir deste ano começou a surgir uma das maiores empresas de bebidas da nossa atualidade. Com o passar dos anos novas empresas foram adicionadas no portfólio da ambev.Uma conhecida nossa a Bohemia foi uma das primeiras a serem compradas. Logo depois não em ordem, foi a Caracu,Skol,Serra malte, entre outras.

Com a união de tantas cervejarias, isso começou a ser um perigo para as micro – cervejarias como a nossa Devassa, Terezópoles, Nobel, Baden-Baden, Eisebahn, cerpa e tantas outras.O motivo dessa apreensão referente as cervejarias é sobre as vendas em restaurantes e supermercados.Afinal, o grande lucro dessas cervejas vem desse meio e com a ambev portando contrato de exclusividade, fica difícil conseguir  prosperar sem ter suas marcas na mira na ambev.

Em 2004 a ambev anuncia a fusão com uma empresa Belga a Interbew assim formando a InBev.Grande líder na venda de bebidas e uma grande variedade de produtos.

A Interbew antes da fusão estava na 3º posição no ranking (ambev 5º) das maiores produtoras de cerveja e possuindo cerca de 200 marcas em 21 países.A nova (não tão nova assim) InBev vai contar com três marcas globais:Stella Artois,Beck e Brahma.Mesmo assim tenho certeza que vamos ter uma maior facilidade para comprar cervejas do grupo.

Algumas marcas que são de minha preferência e pertencem a Inbev são: Noterña ,Patrícia, Quilmes, Hoegaarden, Stella Artois ,Seffe e Budweiser.Falando nisso a nova aquisição da Inbev foi a nossa conhecida Budweiser.A cerveja mais consumida  nos EUA, agora no portfólio da inbev.

Portanto, no começo quando falei que não sabia quando ao futuro se a Inbev vai dominar o mercado global de cerveja, é pelo motivo que ainda existem grandes cervejarias no mercado um exemplo é a Heineken. A cerveja mais vendida na Europa e uma das mais  consumidas do mundo. No entanto, estamos falando da Inbev e um aprendizado que podemos tirar disso tudo, é que dela podemos esperar qualquer coisa.

Quem sabe amanhã quando acordarmos não nos deparamos com a seguinte manchete: “InBev compra a Heineken.O que falta agora?” .



Novo post na página de Cervejas.
Novo vídeo na página Boteco

16.11.10

Abridor cinco estrelas

Estava olhando alguns abridores para minhas cervejas. Passando as páginas não pude deixar de reparar nesse abridor. ’’Que abridor’’. Feito de aço escovado e formato anatômico com duas abas para abrir a cerveja.Tanto em rosca como o modo tradicional usando a alavanca.Perfeito para uma boa cerveja.


15.11.10

Guinness Book - O Livro dos Recordes

Você deve estar curioso sobre quais são os maiores recordes sobre cerveja e também qual a razão de um livro de recordes levar o nome de uma cerveja, a Guinness.

Bem, sobre a razão, tudo começou em novembro de 1951, quando Sir Hugh Beaver, então gerente diretor da Cervejaria Guinness, tomou parte de uma discussão sobre qual seria pássaro mais rápido da Europa, o "Golden Plover" ou o "Grouse". Neste dia ele descobriu que seria impossível descobrir a resposta nos livros disponíveis naquela época.

Beaver imaginou também que deveriam haver inúmeras outras perguntas discutidas todas as noites nos 81,400 pubs da Bretànha e Irlanda, mas que nao havia livro que resolvesse os inevitáveis impasses. Pensou então que um livro que oferecesse tais respostas poderia ser popular.

A idéia de Beaver tornou-se realidade quando um empregado da Guinness, Christopher Chataway, recomendou que falasse com os gêmeos Norris and Ross McWhirter, que dirigiam uma agência de busca a fatos em Londres. Os irmãos foram pagos para compilar o que foi chamado de The Guinness Book of Records em Agosto de 1954. Mil cópias forem feitas e distribuídas gratuitamente.

O livro foi criado como um brinde, mas acabou sendo um sucesso tão grande que virou um negócio a parte, vendendo em 1956 70 mil cópias só nos Estados Unidos. Depois disso foram feitas diversas outras versões, geralmente com uma revisão por ano.

Hoje não é mais possível encontrar nos livros os recordes sobre cerveja, pois foram banidos da base de dados em 1991, assim como o de qualquer bebida alcoólica, provavelmente devido a potenciais problemas com processos legais contra o editor e outras questões éticas, já que o livro estimularia que outros batam o recorde ali definido, levando as pessoas a exagerar no consumo de álcool.

Onde comprar:Saraiva
Editora: Ediouro 
Fonte:Brejas
 

8.11.10

Babylon


 A cerveja Babylon é de criação do mestre cervejeiro alemão Herbert Cegielkowski. Do tipo Premium, a cerveja busca aliar a qualidade dos produtos encontrados em países como a Alemanha e a tradição milenar de degustar a bebida, nascida na antiga região da Babilônia.

A Babylon é uma cerveja  de cor dourada, cristalina e traz um aroma intenso e agradável de lúpulo de excelente qualidade, importado e cultivado em Hallertan, na região da Bavária, Sul da Alemanha.

O mestre alemão procurou captar a essência da produção milenar agregada a tecnologia de produção atual, concebendo um a cerveja refrescante e levemente encorpado, mesclando tradição e sofisticação.

Então o que está esperando?Compre a sua Babylon e aproveite essa experiência gastronômica.Para ele ficar ainda melhor harmonize com alguma comida, por exemplo, uma Pasta.

Onde Comprar: Portal do Chopp

5.11.10

O livro da cerveja de Tim Hampson

Esse livro é um dos mais completos quando o assunto é cerveja. Nele temos mais de 1.700 tipos de cerveja e mais de 800 cervejarias. O livro descreve cervejas dos principais países onde a produção cervejeira é expressiva. 

Uma grande vantagem da produção de Tim Hampson foi a escolha das cervejas e seus respectivos países. No Brasil ele fala sobre quatro cervejas: Baden Baden, Devassa, Nobel e Eisenbahn.

O livro descreve algumas cervejarias como Guinness, Orval, Hoegaarden. E  para mim a melhor parte é a sessão “Cervejas que vale apena viajar” onde ele mostra o mapa de alguns países como os EUA, Alemanha, Bélgica, Ilhas Britânica.

Outra sessão bem divertida é a parte “O caminho da cerveja” onde mostra alguns restaurantes onde vende algumas cervejas e onde você pode fazer algumas degustações. Uma das cidades que ele mostra é Praga e Bruxelas (para mim as melhores) com um caminho rápido e surpreendente.

Esse livro pode ser encontrado em qualquer livraria e o melhor ele pode ser encontrado em português e inglês para quem gosta de livros no padrão original. O valor dele varia entre 80,00R$ - 100,00R$.Pode comprar você não vai se arrepender.

Título: O livro da cerveja.
Editora: Nova Fonte.
Páginas: 351
Onde comprar: Saraiva

3.11.10

Festival Brasileiro de Cerveja

Esse festival terá lugar em Blumenau, nos dias 25, 26 e 27 de novembro e será focado no consumidor final.

Contará, além de degustações de cervejas (artesanais, caseiras, grandes médias), haverá ainda espaço para harmonizações, além de palestras sobre cervejas, como gente no naipe de Edu Passarelli, Roberto Fonseca, Juliano Mendes, Leonardo Botto e cia limitada. Imperdível!

Mais informações, você encontra aqui!
 Vi lá no Hummm Cerveja.